26 de jun de 2015

SE FOSSE DO PT, ERA UM PRATO CHEIO PARA A GLOBO E A VEJA !!!!!!!!

Posted: 25 Jun 2015 01:53 PM PDT
Cunha Lima no crime O irmão do senador tucano Cassio Cunha Lima do PSDB-PB é investigado pela Polícia Federal na Operação Sete Chaves que tem o objetivo de desarticular organização criminosa que agia na extração ilegal da turmalina paraíba, uma das pedras preciosas mais valiosas do mundo.

A organização criminosa é formada por diversos empresários e por um deputado estadual, que se utilizavam de uma intrincada rede de empresas off shore para suporte das operações bilionárias nas negociações com pedras preciosas e lavagem de dinheiro.

Durante as interceptações telefônicas autorizadas pelo TRF5 foram captados diálogos entre Ronaldo da Cunha Lima Filho (irmão do senador tucano Cassio Cunha Lima) e o deputado estadual João Henrique DEM-PB, a partir do qual a autoridade policial passou a acreditar existir uma ligação do primeiro com o valioso minério.

Considerada uma das pedras mais caras do mundo, estimada em R$ 3 milhões, a turmalina Paraíba era retirada de São José da Batalha, um distrito do município de Salgadinho, na Paraíba e enviada à cidade de Parelhas, no Rio Grande do Norte, onde era esquentada com certificados de licença de exploração. De lá, as pedras seguiam para Governador Valadares em Minas Gerais para a comercialização em mercados do exterior como Bangkok, na Tailândia, Hong Kong, na China, Houston e Las Vegas, nos Estados Unidos.

Um habeas corpus foi impetrado em favor de Ronaldo da Cunha Lima Filho, prefeito em exercício de Campina Grande. Os advogados buscavam afastar, preventivamente, qualquer medida coercitiva que pudesse ser deflagrada, seja em desfavor de seus bens (busca e apreensão), ou em prejuízo de sua liberdade de locomoção (prisão cautelar, em alguma de suas modalidades), em face de sua provável ligação com o esquema criminoso de desvio de turmalinas paraibanas para o Exterior.

Mas o desembargador Francisco Wildo, do Tribunal Regional Federal da 5ª Região, indeferiu na sexta (19/06), liminarmente, e determinou o arquivamento do habeas corpus impetrado em favor do irmão do tucano.

Ronaldo da Cunha Lima Filho adotou o nome político de Ronaldo Filho e atualmente ele é vice-presidente da Executiva Estadual do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB).

    

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
 
Voltar para o topo