22 de out de 2015

Viva o povo brasileiro!

SIM! O POVO PODE SER O QUE QUISER
Por Ligia Silva

A internet tem sido nos últimos dias o palco mais democrático que existe, pessoas mesmo sem ser formadas em determinadas áreas, demonstram suas opiniões, denunciam, reclamam, mandam vídeos, ou seja, a internet tem sido uma área poderosa e preocupante para muitos políticos do país. Não é atoa que na câmara tramitam muitos projetos de leis que pretendem inibir a iniciativa popular para um debate mais democrático e mais aberto, se existe uma coisa que assusta e faz tremer qualquer governo é uma palavra chamada democracia, claro, muitos olhares, muitos blogs, muitas opiniões, muito discurso de ódio também e uma pseudo superioridade de que  cidadãos comuns  não podem expressar sua autonomia política.
Isso só demonstra que apesar da democracia e toda a liberdade que é oferecida pela internet, ainda existe bastante preconceito por uma parte digamos assim, letrada e com diplomas. Se é uma coisa que o povo pode ser, é ser o que quiser, cientista político, presidente, médico, professor etc mas pra muita gente que se diz entendida o  povo tem que ser babaca mesmo e omisso.

Isso me fez lembrar pessoas incríveis que tiveram muitas vezes suas vontades, aptidões e sonhos desmerecidos mas que lutaram e mostraram seu valor através de muita lutas, citarei alguns exemplos dos quais eu admiro. Numa época em que a mulher não poderia nem frequentar lugares públicos, escrever em jornais e fazer parte de reuniões e estudos uma mulher suficientemente corajosa levanta-se para quebrar  esse paradigma  seu nome  Dionísia Gonçalves  pinto uma mulher Potiguar mas conhecida como Nísia Floresta. Nísia Floresta  foi educadora, Jornalista, Escritora, Poetisa e também escrevia sobre a desigualdade no qual a mulher sofria, escreveu vários  livros e artigos. Nísia nasceu em 12 de outubro de 1810 e morreu em 1885, foi uma mulher marcante por que alguém ousou dizer que por ser mulher ela não poderia escrever e educar, ela demonstrou totalmente ao contrario, com isso levou o nome do Rio grande do Norte para o mundo. Numa época onde separar pretos de brancos era algo moral e licito na áfrica do sul, alguém ousou dizer que negros e brancos são iguais e lutar para que negros também tivessem direitos a escolas e todos os privilégios que os brancos tinham já que lá na áfrica do sul os negros viviam em guetos e não poderiam de forma alguma entrar nos mesmos lugares dos brancos, Nelson Mandela lutou bravamente para que essa realidade mudasse. Mandela veio de uma vila pobre e teve acesso a educação, tornou-se Líder politico, Advogado, foi preso 26 anos por defender seus ideais e mesmo com todas as lutas tornou-se o primeiro Presidente negro da África do sul, um Negro jamais poderia ser presidente mais foi.

Aqui no Brasil temos um Homem  amado por uns e odiado por outros, Nordestino, ex metalúrgico sindicalista nada mais ofensivo para uma elite o qual se vangloria de títulos e diplomas, esse homem conseguiu ser presidente do Brasil para desespero de pessoas que diziam que Nordestino e pobre não poderia ser o que quisesse, estou falando de Luiz Inácio Lula da Silva, ao tomar posse da presidência lula iniciou um trabalho de inclusão social e valorização do Nordeste tão esquecido por outros governos, com isso lula ganhou títulos e prêmios por sua atuação de política contra a fome e a política de ingressos de mais jovens nas universidades abrindo assim várias universidades públicas. Lula pode não ter sido o melhor presidente para alguns mas pra mim ele é o exemplo de quando alguém diz: "Você não  pode ser o que quiser" é daí  que devemos mesmo lutar pelos nossos sonhos. Eu citei pessoas que vieram do povo, pessoas comuns que tinham sonhos e lutaram por eles, pessoas que incomodaram e que fizeram estremecer a mesa de alguns juízes que diziam não pode, na realidade o povo pode tudo, e quem se levanta a favor do seu povo quer que esse povo evolua, leia, busque, critique e fale sim de política e discuta sim sem palavras rebuscadas e difíceis sobre o dólar, sobre as leis que regem o país, não precisamos de diplomas pra isso, precisamos de pessoas que acreditem no povo. Tem muita gente desmerecendo o povo por não ter um título de nobreza, não lembrando essa gente que são o povo que dão os títulos aos nobres.

E hoje termino esse texto super motivada, por que alguém disse que para escrever, o povo teria que ter no mínimo um diploma de cientista político para falar de política que Macaíba era terra de gente entendida sem entender, que qualquer um poderia escrever em um blog. Continue duvidando do potencial do povo, assim eles encontrarão mais força para escrever e reivindicar seus direitos mais rápido, fica a frase de reflexão para todos aqueles que acreditam nos seus sonhos:”Eu não sou quem gostaria de ser, eu não sou quem eu  poderia ser, eu não sou quem deveria ser, mas graças a Deus eu não sou quem era.” Martin Luther King.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
 
Voltar para o topo