16 de nov de 2015

OS JUÍZES QUE ESTUDARAM PARA FAZER O MAL.!!!!!!!

O PT acusou e Gilmar e Moro se calaram

publicado 16/11/2015
Cínico, mentiroso, faccioso, protetor de tucano - e ficou tudo por isso mesmo!
bessinha republica morinha
O maior partido político do Brasil, que governo o Brasil desde 1º de janeiro de 2003 acusou um ministro do Supremo Tribunal Federal de mentiroso e cínico.

E um Juiz Federal de cometer o crime de acobertar crimes.

Trata-se do documento "Em defesa do PT, da verdade e da democracia", da Comissão Executiva Nacional do PT, assinado por seu presidente Rui Falcão.

O documento foi divulgado na semana passada e, com a exceção do Conversa Afiada e outros blogueiros, acabou lançado à lata de lixo pelo PiG.

O Conversa Afiada gosta de ler documentos que o PiG menospreza ou falseia – como o check-up anual do brasileiro, a preciosa PNAD.

E leu o documento do Falcão com renovada atenção, porque o PT, finalmente, decidiu ir à garganta dos que tentam sufocá-lo – para prender o Lula, sua máxima obsessão.

O documento chama o Gilmar Mendes, também chamado, aqui, de Ministro (sic) Gilmar, ou Gilmar Dantas de:

- cínico;

- mentiroso;

- notório adversário do PT;

- conspurca a toga;

- coronel da Velha República (lembra do Presidente Barbosa, quando enfrentava os poderosos ? Depois, passou a mão na cabeça do Daniel Dantas e mandou o bilionário Genoino para a cadeia...);

- mantém notórias ligações com o PSDB;

- escancara seu facciosismo no STF e no TSE;

- faltam-lhe a imparcialidade e o recato!

E sobre o Juiz Sergio “não vem ao caso” Moro, o que diz o PT?

Primeiro, o documento consagra a expressão que o Conversa Afiada dedicou ao Juiz, quando se vê diante do menor indicio de roubalheira dos tucanos: não vem ao caso!

É o juiz do não vem ao caso!

O documento do PT o acusa frontalmente de abafar a corrupção do PSDB.

Abafar.

Acusa o juiz “não vem ao caso” de manipular o notório criminoso Alberto Youssef, que abriu a “Conta Tucano” no Banestado, para abrigar FHC e Cerra, e agora desempenha – em troca de regalias -  o papel de santinho arrependido - para ferrar o PT e prender o Lula.

E o Dr Moro dança essa valsa, de acordo com a denuncia do PT.

O PT acusa o “não vem ao caso” de se recusar a fazer pericia que provaria que não houve sobre-preço na venda de produtos à Petrobras.

Simplesmente não quis fazer!

Não vem ao caso!

O documento defende a tese de que a corrupção foi NA Petrobras e não DA Petrobras!

E, muito grave: o PT acusa o juiz não vem ao caso de abafar uma investigação contra o senador tucano Cunha Lima, o que se associa àquele inusitado fenômeno meteorológico da chuva de dinheiro.

Não vem ao caso.

E o que fizeram o Gilmar e o Moro diante das acusações do PT?

Nada!

Quem cala consente?

Ou é puro cinismo!

Cinismo que se acoberta nos pigais lençóis.

Acompanhe, agora, uma seleção das graves acusações do PT aos dois magistrados (sic) da oposição.

Sobre o ministro (sic):

"Mentem sob a proteção da toga, nos mais altos tribunais, afrontando a consciência jurídica da Nação em rede nacional de TV."

"Tentam atribuir ao PT - e exclusivamente ao  PT - os crimes de bandidos confessos vinculados a diversos partidos, inclusive da oposição, que agiam impunemente há décadas e hoje negociam depoimentos em troca de benefícios, sem apresentar prova do que dizem."

"... dados financeiros das empresas investigadas na Lava Jato vêm sendo manipulados, na esfera da Justiça Eleitoral, com o objetivo de criminalizar o PT. Trata-se de manobra arbitrária e politicamente cínica, conduzida por um notório adversário do PT, que se constrange em conspurcar a toga da Suprema Magistratura agindo como um coronel da Velha República".

"... São notórias as ligações de Gilmar Mendes com os tucanos, assim como é escancarado seu comportamento faccioso contra o PT, tanto no STF quanto no Tribunal Superior Eleitoral".

"As manobras e declarações anti-petistas de Mendes, incompatíveis com a imparcialidade e o recato de um juiz …"

O papel do juiz do “não vem ao caso”quando se trata de tucano

"As empresas investigadas que fizeram contribuições ao PT - todas registradas, conforme a lei - doaram recursos semelhantes e até maiores ao PSDB e a seus candidatos.  Fizeram obras e assinaram contratos  com governos estaduais tucanos. Os mesmos criminosos que tentam incriminar o PT apontaram o dedo para o PSDB, mas, para os cabeças da operação (Lava Jato), isso " não vem ao caso". Como "não vem ao caso" investigar as doações ao PSDB por parte das empresas envolvidas no escândalo do Trensalao. O alvo é o PT, apenas o o PT."

"O notório Pedro Barusco confessou que cobrava propinas milionárias já em 1967. No mesmo período, Alberto Youssef movimentou US$ 56 milhões na "Conta Tucano", do caixa das campanhas de FHC e José Serra. Mas, a Força Tarefa (do Ministério Público) e o Juiz Sergio Moro se recusam a investigar o Petrolão do PSDB. A TV Globo proibiu expressamente seus repórteres de mencionarem as ligações do FHC com a Lava Jato."

"Se não houve sobrepreço não há que se falar em prejuízo da Petrobras. Mas, para o juiz Moro é "irrelevante " constatar se houve ou não superfaturamento nos valores estabelecidos em contratos e pagos pela Petrobras. Moro indeferiu o pedido de perícia judicial contábil-financeira feito pelos advogados da OAS para que fosse apurada a existência ou não de sobre-preço nas obras das refinarias Abreu Lima, em Pernambuco, e Getulio Vargas, no Paraná."

"Cabe ainda um alerta sobre o Juiz Sergio Moro, que não deu seguimento ao inquérito 3404, que tramita no Supremo, aberto para investigar denúncias de crimes eleitorais cometidos pelo tucano Cássio Cunha Lima (PSDB-PB)."

(Trata-se do inusitado fenômeno meteorológico da "chuva de dinheiro". PHA)

Sobre os Procuradores fanfarrões e os delegados que mandam no zé da Justiça:

"Mentem sob a proteção da autonomia funcional, forjando procedimentos investigatórios sem base alguma, para produzir manchetes."

"Mentem sobre a proteção do anonimato covarde, contrabandeando para a mídia dados parciais e manipulados por meio de vazamentos criminosos".

O "Procurador do MPF Carlos Fernando (da Lava Jato), quando servia em Curitiba, foi quem recebeu e manteve engavetado desde 1998 o dossiê detalhadissimo sobre sobre o caso Banestado é uma lista de de 107 pessoas que figuram na queixa crime sobre remessa de dólares via agencia em Nova York."

O delegado da PF Igor Romário de Paula elogiou Aecio na campanha presidencial - " esse é o cara" - e afirmou em redes sociais:  " fora PT" e " o Brasil precisa se livrar da Dilma e eleger o Aecio".

O delegado da PF Marcio Anselmo declarou "alguém segura essa anta, por favor", sobre o Presidente Lula.


Lamentavelmente, o documento do PT não pede a cabeça do ministro zé da Justiça, maior responsável por:

1) tornar a PF da Dilma muito pior que a do FHC.

O próprio documento do PT mostra que a PF do FHC, em oito anos de Governo (sic), a PF fez 40 - pasmem, 40! - operações, "muitas delas frustradas pela ação do governo para proteger seus amigos".

No Governo Dilma, a PF realizou 2.195 operações!

E, mesmo assim, o zé foi incapaz dar à PF um caráter inequivocamente republicano - e mostrar isso ao distinto público.

Quando os delegados da PF grampearam o mictório de um preso, em Curitiba (claro, em Curitiba !) o zé tinha que ter removido o diretor da PF de Curitiba e TODOS os delegados que estavam na Lava Jato - até que o crime se esclarecesse...

A PF do zé foi incapaz de revelar a autoria de um único dos 3 milhões 467 mil vazamentos da Lava Jato.

Um único!

A do FHC era partidária, acobertava crimes.

Pelo menos protegia os amigos, como fez com o Cerra, ao detonar a candidatura da Roseana Sarney.

A do zé protege... os inimigos!

Se depender dele, o Lula passa o Natal na cadeia!

A do zé se faz cúmplice, por omissão.

Deixou o veneno se espalhar.

Escondeu sua inépcia atrás da moita do "republicanismo";

2) o zé da Justiça não enfrentou o Moro e o Gilmar na arena política, no debate público.

Gilmar e Moro manipulam o PiG.

O Ministro da Justiça é o ministro político por excelência, na história do Império e da Republica.

Este é a avestruz da Dilma.

Paulo Henrique Amorim

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
 
Voltar para o topo