22 de jan de 2016

E O FIM ESTÁ PRÓXIMO. !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

No que deu o PSDB de FHC e Cerra

FHC vive de PiG e de cachê de banco suíço

corrupção
Sampaio está à direita de Cunha. De camiseta e dedinho levantado, o novo colonista da Fel-lha. Viva o Brasil!
Como diria a Fel-lha, na qualidade de “blogueiro simpático” ao Brizola – o ansioso blogueiro e o Fernando Brito… -  o ansioso blogueiro gostaria de anunciar que o PT não vai acabar.

Apesar do Moro – que o Janio deixou nu - e do Dr Janot - que esqueceu na gaveta do De Grandis a delação do Ceará - apesar deles, o PT não vai acabar.

E vai até crescer, porque o PT tem raiz social.

Quem também não vai acabar é o PSDB, porque se você botar um poste como candidato do PSDB à Presidência e ele terá 30% dos votos.

É o que a UDN tem.

O que vai acabar é o PSDB de São Paulo, o PRP.

Sob a iluminada liderança do Farol de Alexandria do Místico da Moóca e do Geraldinho Cantareira, o PSDB de São Paulo não fará o prefeito da cidade nem o Governador do estado.

Aí, caput.

Veja, amigo navegante, a que se reduziu o PSDB de São Paulo – não fosse o PiG ele não passava de Resende.

De um lado, o Carlos Sampaio, um tresloucado impicheiro, que fica ao lado do Cunha para combater a corrupção.

(Papel quase tão ridículo quanto o da Martha sempre Suplicy.)

O Sampaio entrou na Justiça para acabar com o PT.

Mal sabia ele que o Aecím virou El Chapo.

Outro exuberante tucano paulista é o João Dória, esse notável empresário do vácuo: ele apresenta ricos a políticos e políticos a ricos.

É o candidato do Geraldinho a Prefeito de São Paulo.

Foi à Casa do Saber (sic), chamou o Lula de “sem vergonha”, e pediu ao Moro para adiar a prisão do Lula e poder bater nele na campanha a Prefeito.

Deu nisso.

Só podia dar nisso, a UDN.

Amorais Natos, cães de guarda do Lacerda

São produto da virtuosa liderança do Príncipe da Privataria, que vive de PiG e do cachê dos bancos suíços.

O Sampaio e o Dória não são nada.

Não significam nada, em si.

Não representam a avó.

Nem para poste servem.

Mas, expõem o fracasso do projeto tucano, em sua matriz.

São Paulo.

Paulo Henrique Amorim

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
 
Voltar para o topo