18 de nov de 2015

VEREADORA DENUNCIA QUE "CUNHÕES",QUEREM TRAZER PARA A PREFEITURA,O QUE É DEVER DA POLÍCIA.

A verdade sobre as câmeras de vídeomonitoramento
Eu, Kátia Sena, desde 2013 luto de forma ativa, por segurança pública, nos meus projetos e pedidos desde 2013 e renovados até hoje, estão: Câmeras de vídeomonitoramento, diárias operacionais, guarda municipal, secretaria de segurança pública e defesa social, ronda cidadã, entre outros. Passei um abaixo assinado na cidade, onde 4.290 pessoas pediam câmeras de videomonitoramento e outras ações para melhorar segurança. Entregue nas mãos de Sergio Cunha na audiência pública.
No dia 15 de outubro, fui a uma reunião agendada com a Secretária de Segurança Kaline Leite e convidei o Ver. Edivaldo Emídio, estávamos lá aguardando a reunião, e alguns colegas nos levaram para conhecer o sistema de vídeomonitoramento de Natal, e nos falaram em Apodi. Na mesma hora olhei para Edivaldo e disse: "Vamos à Apodi?" E ele topou. Dia 19 de outubro de 2015, Eu, Edivaldo Emídio e Emídio Jr. fomos à Mossoró (guarda municipal, diária operacional, câmeras de videomonitoramento, Secretaria de Segurança Municipal..) e Apodi (câmeras de videomonitoramento). Hoje, vou falar sobre Apodi, em outra oportunidade falaremos da visita à Mossoró. Visita à Apodi: Fomos muito bem recebidos, e entendemos que lá, cansados de esperar pelo poder público estadual e municipal, a CDL (sem apoio de nenhum político) firmou parceria com a polícia e hoje a cidade tem um sistema de vídeomonitiramento eficaz.

Na Audiência Pública do dia 20 de outubro de 2015, Eu e Edivaldo falamos da nossa ida a Apodi, e Eu, muito inquieta por lutar e não ver resultado, decidi na ocasião doar 10 mil reais para dar o ponta pé inicial e junto com a CDL implantar o sistema em nossa cidade. Entendam o contexto: o presidente da CDL estava presente, e eu disse que poderíamos começar com poucas câmeras, nas entradas e saídas da cidade e no centro, eu ajudaria a CDL com esse valor. Era certo que a prefeitura viria por gravidade. Alguns vereadores criticaram minha iniciativa e levaram para o lado de que eu estaria jogando para CDL uma conta que não era deles. Gente, a conta não era da CDL, mas á exemplo de Apodi, a CDL poderia ter essa inciativa, pois uma cidade e um comércio mais seguros seria bom para todos. Na audiência eu falei que essa parceria poderia ser da CDL, da Prefeitura e de quem mais desejasse contribuir. Afinal, quanto mais câmeras melhor.
Momento hilário da audiência: Sérgio Cunha pedindo meus 10 mil emprestado para consertar viaturas que depois ele me devolvia. Até fui atrás para ajudar nessas viaturas, até descobrir na própria câmara municipal, que a prefeitura tem convênio para esse tipo de serviço. Bom, seriedade não ficou pra todo mundo, ele achou que as câmeras era uma realidade tão distante que queria desviar até o meu dinheiro.Graças à Deus, Lacerda e outros comerciantes entenderam que a discussão não era politica e sim melhorias para a cidade. A CDL agarrou a ideia com unhas e dentes, marcou uma viagem à Apodi, e convidou representantes do Executivo, Legislativo, Polícia e Empresários. Que conheceram o sistema e constataram a eficácia para segurança e que a cidade de Macaíba teria muito a ganhar. A CDL já tinha conhecido a sala do batalhão onde funcionaria esse sistema e já estava se mobilizando para levantar o dinheiro e adquirir os equipamentos ainda esse ano.
Prefeitura- Quando os irmãos Cunha viram que a CDL colocaria o sistema de vídeomonitoramento na cidade, independente da participação do poder público, decidiram, começar a implantar o sistema. Como a prefeitura não tem credibilidade, e a CDL já estava a todo vapor, SC agilizou a instalação da primeira câmera e puxou para prefeitura a iniciativa.
Problema: Quando trouxemos o modelo de Apodi, que melhorou significativamente a segurança de lá, ficou claro que o sistema é eficaz porque ele é operado dentro do batalhão, ou seja pela polícia (CIOSP). Aqui os irmãos Cunha querem que esse sistema seja operado por técnicos da prefeitura, que acionariam a polícia quando necessário.Isso é um absurdo, a polícia é quem deve operar esse sistema, pois em tempo real irá combater a criminalidade. Por que um técnico ligar para a polícia? E a perda de tempo neste caso? Se não conseguir a ligação? Porque ligar se a polícia já poderia ver e mandar policiais ao local? Na verdade, os irmãos cunhas não dão ponto sem nó, eles querem usar esse sistema para o trânsito, para gerar mais receita para o município. Egoístas, passam na frente do projeto que trouxemos, da CDL e ainda fazem essa palhaçada, desviando o real objetivo. Primeiro é Segurança. Na verdade, os Cunhas não estão nem aí para o sofrimento do povo, querem ganhar dinheiro, como se dinheiro fosse mais importante do que segurança/ vidas.
Defendo que o sistema de vídeomonitoramento seja operado pelo CIOSP. Obrigada aos que leram até o final e estou á disposição para provar minhas alegações e esclarecer qualquer dúvida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
 
Voltar para o topo